terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

MANGÁ, ANIMES, SÉRIES, "YA-Ó'Í" (YAOI) & OUTROS TERMOS CORRELATOS: PROCURANDO COMPREENDER E ENTENDER

Hiran Pinel, autor.

NEM OUSO DIZER O NOME, E NÃO É AMOR!


O objetivo aqui-agora é de descrever um conjunto de termos, geralmente japoneses, associado aos mangás, animes, séries (de TV e da web etc.) de característica ya-o'í (ou simplesmente: yaoi). Para isso recorri à memória, a textos da internet (que é um espaço rico para esses termos sempre transitórios). Vamos dizer que esse texto emergiu de uma pesquisa bibliográfica de inspiração fenomenológica, pois eu me envolvi com os termos e deles me distanciei reflexivamente, em uma esfera donde sou fã...

No meu doutorado em Psicologia no IP/ USP, cheguei a estudar, para uma determinada disciplina, o motivo de uma garota, fã de personagens yaoi, sentir-se estimulada a ver e sentir dois rapazes se amarem em mangás, séries de TV e da web, em animês...

Gosto dos mangás em geral, como Naruto e Dragon Ball, por exemplo. Tem um gênero de publicação que tem o foco entre dois rapazes que se insinuam, se tocam, muito ciúme - mas que não praticam sexo explícito, prenhe de ingenuidade, pureza sacrossanta kkk etc. Esse gênero de mangá eu chamo de ya-o'í (ou: yaoi). Alguns dirão que não estou referindo ao gênero ya-o'í, mas aos mangás shōnen-ai, mas acho mais charmoso pronunciar ya-ó'í... Fora isso tenho reservas a outros gêneros que nem ouso tocar aqui - é coisa da nossa cultura que me impede, e com isso da minha consciência, pois uma cultura ajuda na construção da nossa subjetividade, o que é ético, moral, belo, feio, pecado etc. Nosso "eu" (que é construído junto ao outro no mundo) é assim marcado pela cultura, história e sociedade, economia, política, mídias etc. Cada coisa que descubro na esfera dos mangás que me assusto kkk assusto mesmo... É como cinema, que tem o gênero pornográfico muito pervertido e que eu não assisto e nem tenho acesso, e nem desejo isso (de acessar)... E descobri isso agora... kkk Pra ver como sou iniciante, estou ainda descobrindo... kkk Nada que me mate (mais do que eu morro a cada dia kkk), ao contrário, é que eu simplesmente não gosto, e ponto... Cada cultura apregoa modos de ser sendo junto ao outro no mundo... kkk No Japão certos gênero de mangás não são aceitos, envolvendo sexo ou sugestão com sujeitos com idades tenras.. é um horror, desculpe-me pelo moralismo, mas ele se mostra.


NOTAS

YA-O'Í
NOTA 1: Yaoi (em japonês: やおい| pronúncia: "iá-ô-í") também conhecido em wasei-eigo em japonês: Boys' Love ou BL é um gênero de publicação que tem o foco emrelações homossexuais entre dois homens. O termo se originou no Japão e inclui mangá, anime, romances e dōjinshis. O yaoi se expandiu para além do Japão; materiais podem ser encontrados nos Estados Unidos, assim como em nações ocidentais e orientais ao redor do mundo.

NOTA 2: Por que escrever yaoi? As letras em inglês formam o ACRÔNIMO da frase 「ヤマなし、オチなし、意味なし」 (yama nashi, ochi nashi, imi nashi), que é traduzido para o português como "Sem clímax, sem resolução, sem significado", ou como a frase de efeito "Sem pico, sem ponto, sem problema", apesar do termo não ser usado dessa maneira. O termo parece ter sido originalmente usado no Japão por acasopor volta de 1970 para descrever dōjinshis que continham uma paródia bizarra e brincalhona. Apesar disso, o termo acabou por se tornar referente apenas ao material de relações gays explícitas entre dois homens ou rapazes. Yaoi NÃO é um termo comum na cultura japonesa; é específica para a subcultura otaku.

NOTA 3: Dōjinshi (同人誌, muitas vezes transliterado como doujinshi?) é um termo japonês para publicações independentes, geralmente revistas, mangás ou romances. O termo "dōjinshi" derivada da junção das palavras dōjin (同人, palavra japonesa que designa um grupo de pessoas com o mesmo interesse - ou, de forma mais coloquial, uma "turma"?) e de shi (, uma forma mais comprimida de "zasshi", ou "revista"?). Otermo é comumente traduzido como fanzine, que também identifica revistas independentes.

NOTA 4: Otaku (おたく?) é um termo usado no Japão e outros países para designar os fãs de animes e mangás. Entretanto, no Japão, o termo pode ser utilizado para designar um fã de qualquer coisa em um grande excesso - quase um sujeito fanático (kkk). Com o tempo, surgiram diferentes "grupos" de otaku's, que se identificavam de acordo com seus interesses em comum. Otome é a mesma coisa que otaki só que o termo designa mulheres, e só é usado nesse sentido no Ocidente, então pra nós no Ocidente otaku é usado pra referir-se a homens fãs. Algumas áreas de interesses dos otakus, formando subgrupos de fãs são: a) anime (animação japonesa); b) mangá (histórias em quadrinhos); c) pasokon (computadores); d) gēmu (videogames); e) tetsudō(miniaturas, como trens de brinquedo); f) gunji (armas e coisas militares); g) auto otaku ou jidosha otaku (carros, em especial os kei-jidosha e demais modelos destinados ao mercado interno japonês); h) Ukato (termo unisex)é relacionado a pessoas que tem vasto conhecimento sobre Hentai ou que são viciadas em hentaii)Otaku (termo unisex) também é relacionado a pessoas que tem vasto conhecimento sobre animes e mangás, ou seja, aquela pessoa inteirada em determinado assunto.

NOTA 5: Não falo no texto: Mas o que é cosplay? Eu uso o termo fazer cover, cópia, imitação. Mas não é bem assim! Cosplay é um termo em inglês, formado pela junção das palavras costume (fantasia) e roleplay (brincadeira ou interpretação). É considerado um hobby onde os participantes se fantasiam de personagens fictícios da cultura pop japonesa. Mas eu já usei o termo cosplay pra me fantasiar de outros ídolos da cultura pop Ocidental, mas hoje eu preferiria me centrae nos da cultura asiática. No Ocidente prefiro o termo cover (fazer copia, modelo, imitação)... Já fiz cosplay de Togawa do mangá (e depois filme) Doushitemo Furekatunai, no cinema dirigido por Chiiro Amano. Além disso, o cosplayer (o artista que faz cosplay) não se limita em apenas se fantasiar, mas também interpretar a personalidade do personagem escolhido.

NOTA 6: Anime ou animê (como é dito no Brasil) é o nome dado para o tipo dedesenho animado produzido no Japão. No entanto, de acordo com o conceito japonês dos animes, este termo é utilizado para classificar todos os tipos de animações, ou seja, independente da sua origem (nacional ou estrangeira). A origem da palavra anime é incerta. Alguns pesquisadores consideram que seja uma abreviação do inglês animation (“animação”), enquanto outros defendem que possa ter surgido a partir do francês animée (“animado”). Os desenhos dos animes são caracterizados pela intensa demonstração dos sentimentos e emoções dos personagens através das suas expressões faciais. Os olhos grandes, cheios de brilho e cor, as onomatopeias e expressões exageradas são algumas das características mais comuns nos animes. Muitos animes se originam a partir do sucesso de alguns mangás.

NOTA 7: Mangá é o nome dado para as história em quadrinho [HQ] japonesas, que são caracterizadas por serem lidas da direita para a esquerda, ao contrário das convencionais HQ’s ocidentais.  Defende-se que o mangá foi criado por volta da década de 1980 com a mistura dos quadrinhos americanos ao estilo tradicional de arte narrativa japonesa. As maiores características do mangá são anglos e narrativas cinematográficos e o desenho estilizado - ênfase nos cabelos, olhos grandes, corpos sem pelos, tipos dicotômicos (introvertidos versus extrovertidos, mandão versus submisso, feio versos bonito, bom versus mau, hetero versus gay etc.), um ar de carência afetiva e alguém que aparece para suprir essa falta ou falha. Mas, por outro lado, sua origem está noTeatro das Sombras, que na época feudal percorria diversos vilarejos contando lendas por meio de fantoches. Essas lendas acabaram sendo escritas em rolos de papel e ilustradas, dando origem às histórias em sequência, e consequentemente originando os mangás.  Vários mangás dão origem aos animes, que são exibidos na televisão, em vídeo ou cinemas, mas também há o processo inverso, quando os animes tornam-se uma edição impressa de história em sequência ou de ilustrações.

NOTA 8: Teatro de Sombras (皮影) (pinyin: pi ying xi) é uma arte muito antiga de contar histórias e de entretenimento que usa bonecos de sombra. As imagens produzidas pelos bonecos podem ter diversas cores e outros tipos de detalhes. Muitos efeitos podem ser alcançados através da movimentação tanto dos bonecos quanto da fonte de luz. Um marionetista talentoso pode fazer as figuras parecerem andar, dançar, lutar, acenar com a cabeça e rir. Essa arte é praticada por grupos de mais de 20 países. O teatro das sombras é uma velha tradição e tem uma longa história no Sudeste da Ásia; especialmente na Indonésia, Malásia, Tailândia e Camboja. É também considerada uma arte antiga em outras partes da Ásia como na China, Índia e Nepal. É também conhecida no Ocidente, da Turquia, Grécia até a França. É uma forma popular de entretenimento tanto para crianças quanto para adultos em muitos países ao redor do mundo inteiro.

NOTA 9: Em japonês, Hentai (変態 ou へんたい?) significa originalmente atitude estranha, um comportamento fora do comum, próximo a uma Psicopatologia. A palavra também é usada como uma abreviação da expressão Hentai Seiyoku (変態性欲?) que significa perversão sexual, perversão aí é uma gíria que expressa um ato sexual em condições extremas. No Japão, este termo também é usado para referenciar mangás e animes que tenham um conteúdo sexual realmente forte ou anormal ou provocador dentro de uma determinada cultura, ou de muitas cultura (sexo forçado quando um personagem está bêbada ou bêbado, o pior que não se reflete sobre isso, o casal acaba se apaixonando e não se toca mais no assunto... Mas já está tendo mangás criticando, indo contra). Ele costumam romancear a violência sexual - é um horror, eu acho kkk OBSERVAÇÃO: Pessoalmente tenho resistência (deve ser da idade, pois já souidoso, e o moralismo costuma nos pegar... é o fim da vida kkk)... Mas pessoalmente sempre resisti ao que se denomina popularmente de perversão (não falo do sentido psicanalítico). As violências romantizadas é muito comum, e eu tenho, como já disse, muita resistência, mas não pulo da terceira ponte kkk... OBSERVAÇÃO: Terceira Ponte, como é popularmente conhecida, é a que liga a Ilha de Vitória (ES) ao município de Vila Velha (ES). Algumas pessoas pulam da ponte terminando com suas existências... Falei isso no sentido lúdico da vida que insiste em viver em mim.
NOTA 10: Shōnen'ai (少年愛, lit. amor de meninos?) é um gênero do anime e do mangá que retrata relações românticas/ idealizadas entre rapazes e homens adultos, mas considerados dentro de sua cultura como esteticamente bonitos. Essas relações são leves ou insinuadas, às vezes passionais - uma ciumeira só (kkk). Algumas obras se concentram apenas em relacionamentos shonen-ai (romances adocicados ou amizade muito profunda e íntima), mas é comum encontrar algo do gênero em histórias sobre qualquer tema e direcionadas a qualquer público, inclusive o infantil - amizade de escola, sincera e bacanérrima, sem conotação sexual. Em muitos casos, a relação pode ser explicada como uma amizade mais densa/ tensa/ intensa, o que não choca aos leitores ou vedores (quando é animê) aqueles ou aquelas mais conservadora e ou moralista, porém na maior parte das vezes em que um shonen-ai é adicionado na história, há uma intenção real do autor de querer insinuar os personagens como um casal, o que é muito comum em obras do grupo CLAMP (Sakura Card Captors, Tsubasa Chronicles, X, e etc) ou da Mangaká Mikiyo Tsuda (Princess Princess). Há uma gama bem grande de autores que usam o tema para chamar a atenção de um público ainda maior para lerem seus trabalhos. Nessas narrativas há uma separação bem definida entre os gêneros que de alguma forma envolvem as relações gays ou bissexuais (ou...) entre rapazes, sendo: Shonen aiBL (ou Boys Love), Yaoi Lemon. Respectivamente, a caracterização em que uma obra se enquadra, define o quanto da relação mostrada será desenvolvida. EmDoushitemo Furetakunai (mangá e filme com humanos, direção de Chihiro Amano) encontramos Shima (submisso, obediente, pede perdão por tudo, se acha incapaz, delicado, tudo choca o moço, não bebe cerveja e nenhuma bebida alcoólica, anda limpinho e arrumadinho, apartamento ordenado etc.) e Togawa (desobediente, fuma feito caipora, bebe feito o tinhoso, enfrenta os seus dramas psicológicos de modo mais contido, mulherengo,  manda em Shima, zanga com ele para ele tomar tenência, gosta de chefiar, sonha casar e ter um filho etc.)... O Shōnen'ai [少年愛] é um gênero que gosto muito, pois é mais insinuante do que explícito (apesar de não ser uma regra definitiva), a amizade se imbrica com o amor, e a rigidez da dicotomia de gênero acaba sendo um ponto positivo, pois pode trazer com ele o bom humor, pois na vida real a coisa não é rígida assim, não é assim tão estrutural.
NOTA 11: Senpai...Refere-se à pessoa que você gosta, ama, adora; mais do que crush. Pessoa com mais experiente que você em algum tema, algo, um vivido, mais astuto, mais inteligente, sabe mais de cinema e de futebol (que você adora), mais maduro, tipo professor. Pessoa experiente, que na relação come ele, você aprende, fica seduzido, encantado, encontra cuidado, carinho, ternura, colo, beijos, abraços. Mas nem sempre se refere a sexo.
NOTA 12: Crush... termo em inglês que significa alguém por quem você tem uma "queda" (gosto, carinho, desejo, vontade, motivação), alguém por quem você seja apaixonado, paixão meteórica, imediata – que irrome. O termo crush é bastante usado nas redes sociais como: Facebook, Instagram, Whatsapp etc... Esse aquié meu crush – diz apontando para o retrato do bofe ou da moça no Facebook... O sujeito “fala” com cara de apaixonado, de idiota kkk. Pode dizer: “Mach Chutavuth Pattarakampol é meu crush, assim como Justin Timberlake...”
NOTA 13: SeiyuuSão os dubladores originais de um anime. Há dubladores, nessa seara, famosos e queridos, a ponto de darem autógrafos, fotografias, ir a evento desejando vê-los etc. São também famosos junto aos fãs.
NOTA 14: Yuri (百合literalmente "lírio") também conhecido como Girls' Love / GL (ガールズラブ), é um gênero de mangá e anime que descreve relações românticas entre mulheres. O termo Yuri também é conhecido pelo termo Shoujo-ai, que é um termo mais usado para conteúdo mais leve sem nada explícito ou pornográfico. Porém, há também o termo Yuri Orange, que é usado para descrever um conteúdo que a cenas explícitas e pornográficas, referente ao amor de duas garotas.
NOTA 15: Gêneros de animesKodomoGênero de anime infantil. Ex: Pokemon, Beyblade, Dinossauro Rei. ShoujoGênero de anime romântico, dedicado às meninas. Ex: Kaichou wa maid-sama, Kimi ni todoke, Toradora. ShounenGênero de anime, geralmente, de luta, dedicado aos meninos. Ex: One Piece, Bleach, Naruto. JoseiGênero de anime dedicado à mulheres acima de 20 anos, podendo conter violência ou sexo. Ex: Gokusen, Nodame Cantabile. SeinenGênero de anime dedicado à homens acima de 20 anos, podendo conter violência ou sexo. Ex: Death note, Gantz. MechaGênero de anime em que um dos personagens principais são robôs ou ficam dentro do robô e lutam, ou controlam com controle remoto, ou algo do gênero. Ex: Evangelion, Full Metal Panic! Mahou ShoujoGênero de anime com o mesmo sentido de shoujo, porém, com um tipo de personagem feminina jovem com poderes mágicos. Ex:  Sailor Moon , Cardcaptor  Sakura, Meninas Super Poderosas Geração ZHarémGênero de anime que apresenta um personagem masculino ou feminino, que vive rodeado por várias personagens do sexo oposto. Ex: Sora No Otoshimono, Love Hina, Rosario + Vampire. Shounen-ai: São quase yaoi, mas conta outras histórias, e é muito mais leve - já toquei nesse tema aqui, nessa lista, só estou retomando, pois é um gênero de anime. Shoujo-ai: São quase yuri, mas conta muitas outras histórias, e é muito mais leve.
NOTA 16: Chibi: É um termo japonês utilizado no contexto de anime ou mangá para descrever um traço de desenho de personagem bastante estilizado, com cabeças no mesmo tamanho dos corpos, geralmente para obter um efeito cômico ou mais sentimental. Um traço marcante dos chibi é que quase sempre não é desenhado o nariz, o traço da boca nem sempre é finalizado e os traços em geral são bem simplificados.
NOTA 17: Cute = fofo; fofinho; fofolete. Cute-cute = muito fofo. Gostoso e bonito ao mesmo tempo (ou gostosa e bonita). Não está relacionado a ser gordinho (que nos leva ao termo fofo), mas nada impede que o cute seja até obeso.
NOTA 18: Kawaii: É  um adjetivo japonês que tem como significado fofo, fofinho, bonito, bonitinho entre outros e é largamente utilizado nos animês e mangás e por fãs destes gêneros; Bishoujo É um termo japonês usado para referir-se a garotas jovens e bonitas, geralmente abaixo da idade universitária; Light Novel: São livros de romance com ilustração  no estilo anime/manga, normalmente tendo como público alvo adolescentes e jovens adultos. Também são chamadas de ranobe ou rainobe; Moe: É um termo usado pelos otakus para designar algo fofo ou adorável.
NOTA 19: Live Action: são os filmes, geralmente americanos ou japoneses ou tailandeses (como thai-dramas), feito por atores reais, de carne e osso (humanos) e muitas vezes baseado em animes, em mangás... Veja o caso que citei do filme de Chihiro Amano, Doushitema Furekatunai, advindo de um mangá. Love Sick The Seires e Sotus The Series, são dois outros thai-drama advindo de mangas ou assemelhados como romance com desenhos, por exemplo.

NOTA 20: Oneshot: É um termo utilizado para mangás que contenham somente um capítulo, e assim não fazendo parte de uma série. O oneshot pode ser curto e postado de uma só vez ou mesmo longo e postado em partes.

NOTA 21: OVA, OAD, OMAKEé um formato de animação que consiste de um ou mais episódios de anime lançados diretamente ao mercado de vídeo (DVD e Blu-ray), sem prévia exibição na televisão ou nos cinemas do Japão. OVAs servem como complementos ou paralelos na história original, normalmente tem duração igual ou um pouco maior que a duração padrão de um episódio de anime, um total de 25 minutos, mas nunca alcança a duração de um longa metragem. OADÉ um episódio extra assim como OVA. porém costuma vir juntamente com uma edição especial do manga. Omake: É um termo para os capítulos extras ou tirinhas nos mangás, e são os extras dos DVDs e nos jogos incluídos na compra de algum produto. No Ocidente, refere-se apenas aos extras que vêm incluídos na compra de anime ou mangá. As vezes é um capítulo a mais em um anime. Pode ser erros de gravação (brincadeira, né) de um mangá...

NOTA 22: Fujoshi (腐女子? lit. moça) é um termo japonês, a princípio, difamatório, usado para identificar mulheres fãs de mangás que tenham narrativas com relacionamento homossexual entre dois homens ou Boys' Love (BL) ou Yaoi. Mas pode ser mulheres/ garotas faz de mangás que contam histórias de amor entre duas mulheres, ou YuriFujoshi pode significar louca e estressada (ou distressada), e foi usada inicialmente com esse sentido pejorativo. As pessoas não conseguiam identificar o motivo de mulheres "normais" (melhor termo seria “comuns”) gostarem/ apreciarem ver homens ou mulheres fazendo sexo entre iguais. Entretanto, a palavra ganhou outra conotação, bem como aconteceu com o termo otaku e as próprias fãs de BL passaram a se identificar como fujoshiUma palavra inicialmente pejorativa se transforma em positiva pelo próprio grupo marginalizado, o grupo pois afronta e retira a potência negativa de um termo (que leva a ações e subjetividades) colocando-o saudável, positivo. A palavra ainda não é tão comum e uma fujoshi comumente se identifica como uma yaoifan girl ou yuri fan girl. O termo contrário, ou seja, homens fãs de Yaoi, é Fudanshi. Por que os homens (fudanshi) gostam de yaoi ou yuri? Sempre me interessei em compreender fenomenologicamente por que mulheres (fujoshi) gostam de mangás, animes e ou filmes (live actionyaoi? Vejo muita coisa positiva, nada de perversão, e se há perversão, ela vem antes de ser fã, a pessoa já era uma perversa (no sentido de maleficidade) antes de adentrar ao mundo da fã. Falo de perversão no sentido comum, e não no sentido, por exemplo, psicanalítico. Ser fundanshi, por algumas com as quais conversei objetivando fazer pesquisa, é algo ligado ao ser sendo lúdico, alegre, compromissada, politizada, empenhada, motivada... São mulheres, por exemplo, que podem agir assim para apoiarem os movimentos políticos e sociais dos gays e que com isso defendem os direitos dos rapazes se mostrarem em público, reivindicarem direitos e garantias. É algo lúdico/ brincante verem os rapazes entre si se acariciando, eles se desvelam mais amigos delas, pois podem ser percebidos como homens e sensíveis como elas os são, e aparentemente não-machistas, pois se permitem estar no clima yaoi etc. Elas acham também tais personagens sensíveis, eles (no imaginário delas) se preparam para elas, e aqui acontece algo mais complexo, é como se eles “se amassem” (amor próprio) preparando-se para um dia eles se entregarem à elas, às mulheres - assim o yaoi seria um ensaio hetero. Outro motivo é que simplesmente vendo dois rapazes se amarem é algo excitante, provocador, sensual – e isso não tem mistério. Esses dado eu obtive em uma entrevista com uma menina que se sentia e se definia fudanshi. Colhi e acolhi esse dado (experiência narrada) em São Paulo, SP., na época eu visava uma pesquisa sobre juventude e educação.

FONTESWikisignificados com br, vocabulario otaku termos glossario dicionario, daraiaaraiz wordpress com, bate papos com alunos e alunas, bate papos in box do facebook, coisas que li e recordei etc. Na maioria das vezes digitei os termos na Wiki... 


atores de "Bad Romance The Series"... 

[1] Thanasrivanitchai Pakorn como Knock; nome nativo:  ภากร ธนศรีวนิชชัย
[2] Diloknawarit Nattapol como Korn; nome nativo: ณัฐพล ดิลกนวฤทธิ์ ประวัติ

Imagens dois dois na série, de relógio de pulso é Knock (ator: Pakorn)

A imagem pode conter: 2 pessoas
Com relógio é Knock.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e pessoas dormindo

Como toda série de leves marcas ya-o'í, Bad Romance The Series (Tailândia) traz uma amizade de dois rapazes e um amor entre eles. Não é uma série de sexo explícito, é muito sensível, com lindas atrizes e o casal protagonistas são bons atores de fato... Tem uma história pra contar, e tem muito do que eu chamo de ta-o'í ingenuo, puro e sacrossanto, com muitos ciumes e um amor assumidaço... kkk

Pra quem gosta é um prato feito...

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas dormindo e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas dormindo e área interna


domingo, 26 de fevereiro de 2017


A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e área interna
Jumpol Adulkittiporn roubando cenas in Room Alone 401-410 (Tailândia, 2017) no papel de Puen e Tutor Love.
A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up

A imagem pode conter: 1 pessoa, selfie e close-up

A imagem pode conter: 1 pessoa, selfie e close-up

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e close-up

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up, texto e atividades ao ar livre

DADOS SOBRE ESSA ESTRELA:
  • Name:

     Adulkittiporn Jumpol
  • Native name:

     จุมพล อดุลกิตติพร
  • Also Known as:

     Off; ออฟ;
  • Nationality:

     Thai
  • Gender:

     Male
  • Born:

     January 20, 1991
  • Age:

     26

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017


É da doença de não saber escutar, é da enfermidade de não perceber que eu padeço" (SHAKESPEARE, s/d).

FONTE: SHAKESPEARE, William. Henrique IV; peça de teatro. Vitória: digitado/ sem editora, s/d.

domingo, 19 de fevereiro de 2017


JUMPOL, PRA MIM TU ÉS A ESTRELA ENTRE AS ESTRELAS...

☆🌟🌟





Série: Secret Love: Puppy Horney (Parte 15) com 6 episódios. Comédia da mais refinada, é rir até chorar... O mais lindo e talentoso é o ator Adulkittiporn Jumpol - obviamente que é opinião minha kkk Mas o cara sabe fazer o drama como poucos roubando toda cena em "RoomAlone 401-410" e comédia como esse "Secret Love: Puppy Horney" (6 episódios; Parte 15).

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Como aprender a pronunciar o nome do ator tailandês  Adulkittiporn Jumpol (26 anos de idade) de Quartos Solitários 401-410 (drama) e Secret Love: Puppy Horney, Parte 15 (comédia escrachada).



Adulkit-Tiporn Jumpol




Sob meu pequeno grande homem
A lua brilha docemente
É uma linda cena, suave milagre

[Hpinel; ficção]

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Quando você me olha sexy
Agita seu quadril e me enobrece
A cintura é fina, sexy e torturante
Meu coração explode e fica bombeando
Então é que parte do meu corpo endurece
O sangue todo se concentra nas ideias que seu sinto
Pinto toda situação vivida como algo que não fenece
Quando você joga bola, a sua cintura fica sexy
e o seu quadril me deixa doido, e faz dizer-me "não esquece".


[Hpinel; ficção]
um abre a camisa de tanto calor (personagem Pick), o outro (Rome) desejando ... séries yaoi tem essas coisas ingênuas, mas coisas que fazem falta no ato de namorar, noivar e casar... Nunca deveríamos perder a ingenuidade... Nunca.


clique na foto pra ver o que é gente bonita abrindo a camisa... kkk e um outro desejando... kkk



Acabei de assistir a 6 episódios da sérei dividida em várias história: Secret Love: Puppy Honey - Parte 15 (2016), total de 6 episódios, GMM.

NOTA: 
quem abre a camisa é o ator Adulkittiporn Jumpol (que time de comédia que ele tem; maravilhoso), o outro é muito famoso por lá,trata-se de Poonsawas Atthaphan. O ator Adulkittiporn Jumpol ficou famoso e reconhecido pela crítica (Brasil) como ator dramático em "Room Alone 401-410" (Tailândia, 2014).
HÁ SANGUE. HÁ VIDA.
Assisti a 10 episódios do Cult Room Alone 401-410 (Tailândia, 2014) - fiz maratona. Num imenso prédio universitário de quartos (confortáveis e chiques) residem alunos e alunas. São várias histórias. Uma das narrativas mais poéticas é a de Puem ou Tutor Love (ator: Adulkittiporn Jumpol). Um universitário de Engenharia (acho), que tem um grave problema, toda vez que vai beijar uma menina, escorre sangue pelo nariz. Tem uma cena em que a namorada lhe dá um absorvente para limpar o sangue (uau, que sentidos)... Esse Tutor começa a oferecer aconselhamento amoroso via sistemas de internet que ele mesmo criou. Tem ele uma namorada que o ama perdidamente, mas ele não dá confiança pra ela, despreza, machista, apesar de amá-la. Ele faz muito sucesso como tutor love, mas ninguém sabe da sua identidade. Em determinado momento, uma moça começa a pedir-lhe conselhos, e é a namorada dele (a mal-tratada) dando outro nome. Seu negócio é dar conselhos de autoajuda, imediatistas, vazios, desprovidos de responsabilidade e real interesse empático pelo outro e por si. Ao final a menina chama Puem (o tutor) para jantar e lhe quer dar uma notícia. Ela revela saber quem ele era de fato. "Você conversou comigo mais do que presencialmente, e nem percebia que falava de nós dois". Ela arranja um outro cara - aconselhado por ele. Na mesa de jantar ele descobre tudo isso, e aparece um gosto amarga das comidas. Ela rompe com ele, e lhe desmascara - angústia de viver. Ele então se levanta, está só como sempre foi, encosta na parede e o nariz começa a escorrer sangue, ali mesmo... Não é só o beijo que o impulsiona ao sangue da vida, mas a também a morte presente nos rompimentos amorosos. Para mim os bons finais são assim, nada de "the end" feliz, mas um final pautado pela dor infinda, capaz de evocar ao espectador que é preciso que ele acorde, acorde para vida, para o sangue da vida, antes que seja tarde demais, mesmo que ele esteja com os pés à beira do abismo, pertinho da morte concreta. Há sangue. Há vida. Há o existir.

REPETINDO: Sempre que comento essas séries (thai-drama e outras) eu infiro muito, até mesmo pelos problemas das legendas (ou falta delas).... Nada de me encher a paciência e dizer "ele não disse isso nesse episódio, esse cara mente"... Cacete, seja mais flexível coisinha, é uma série linda, é entretenimento que nos chega da Ásia, e eu não sei inglês e tenho que ir procurando palavra por palavra, ou coloco no tradutor. Chega! kkk