quinta-feira, 10 de agosto de 2017

FÃS BRASILEIROS DE SÉRIES/ "LAKORN" TAILANDESAS YAOÍ

PINEL, Hiran.

Sou filiado a alguns face's (facebook) que tem como tema fãs de séries tailandesas yaoi, e que se desvelam verdadeiros otakus kkk. Eu navego muito neles, mesmo que minha maior presença seja em apenas um brasileiro, de mais fácil comunicação, mas "viajo" em todos, escrevo em português mesmo, e eu não estou nem aí. Alguns, por não saberem o que eu escrevo, me ignoram ou me deletam, MAS quase nunca falo mal dos atores, da série etc. Sempre elogio, é algo respeitoso em meio aos fãs.

O QUE EU OBSERVO?

1. Os fãs, homens e mulheres (maioria mulheres, no Brasil, maioria homens e gays) gostam mesmo, comentam, falam, alguns se descontrolam, especialmente diante da beleza oficial dos atores kk;

2. Sinto que existem os mesmos fãs disparadores (remunerados ou não), logo posso levantar suspeita de ganhos econômicos de algum modo por parte de alguns ou que muitos fãs são otakus de fato - kkk;

3. Reclamam em demasia dos ingênuos beijos entre os personagens, exigindo língua - k sabe da cultura e a censura na Tailândia? kkk; 

4. Reclamam da pouca presença práticas sexuais explícitas? kkk se beijo é insinuado, imagine sexo!; 

5. Todo ator é descrito como lindo, maravilhoso, deus, ícone etc... Uma conjunto de adjetivos que circulam por aí kkk Há descontrole que eu amo, adoro; 

6. Mesmo que algum ator (poucos) seja mau intérprete (eles são muito jovens em idade, logo com pouca prática de interpretação e alguns acabam canastrões kkk a própria TV os formam), no facebook não se toca no assunto, e não se permite que o outro fale, considerando isso como ameaça ao face, uma ofensa sem pagamentos, horror, angústia, falta de ética. A ordem é elogiar sempre com frases mais curtas possíveis, uma palavra única tipo tesão, morrendo kkk Se vc não deseja ser cortado, é preferível cala-se ou ter habilidade em escrever, denunciando, por ex, o mau ator, mas o elogiando; Há um tipo de interpretação que capturamos o canastrão: um pergunta algo e o outro responde, mas tudo muito demorado, como se ambos tivessem um "ponto de ouvido" (de escuta); isso é visível kkk ao mesmo tempo, isso pode ser um tipo de interpretação, pois mesmo imaginando, eu adoro essas cenas, onde um diz lentamente "olha a Lua no céu, ela acentua a cor azul", e o outro olhando, pisca levemente os olhos, abre a boca primeiro e responde num som onomatopaico "hummm" como sim... kkkk eu morro de rir, adoro, amo esse clichês; um ator cair sobre o outro kkkk; um dar comida na boca do outro por qualquer coisa kkk um pegar no prato do outro um pedaço de alimento... kkk amo esses clichês, esses detalhes, pontuando que o amor é isso: "detalhes tão pequenos de nós dois" como dizem o rei e o Erasmo kkk

7. Compram fofocas do país de origem, e nos alimentam com as mesmas kkk O casal de personagens na vida real também estão juntos, mesmo que capturemos que na vida real os dois sejam heterossexuais; 

8. A questão mais comum (k) e banal entre os fãs pode ser: Aqueles atores vivem personagens yaoí, eles são na vida real um casal de verdade? Os fãs gastam energia com isso kkk adoro, lúdico demai; 

9. Dependendo do personagem, se antipático ou não, eles odeiam, falam mau (do personagem), blasfemam em nome do senhor Buda e outros santos ao redor daquela área da Ásia kkk e nós...

10. Usa muito termo específico em inglês (k) isso é demais, tenho que procurar o significado estabelecido kkk - morro de rir, mas tem hora que dá antipatia da recusa em usar termos em português; mas eu aceito ao final kkk; 

11. Não gostam de respostas aprofundadas, com textão/ texto grande kkk, pois a preferência é por termos rápidos e de conteúdo (pra eles) como "gostoso", tesão, homão da porra, tô morrendo; molhadinha, chorando, desmoronada etc. Tem vez que nem escrevem, inserem imagens com esses dizeres... Por ex: O ator comentado no post é lindo, eles colocam uma mulher de perna aberta saindo uma cachoeira do orgão sexual dela, e o termo "molhadinha" kkk Lúdico... adoro; 

12. Não suportam o fato de que os personagens apenas insinuem fazer sexo (muito leve), as vezes os personagens só falam que fizeram e de modo sutil... querem explicitação detalhada, e não aceitam kkk Comentam que os personagens não são gays, ora eles não se beijam mesmo (de língua) e nem fazem sexo... Mas eles falaram, mas não há consenso... kkkk amo isso. Sem o sexo explícito não há amor, a coisa não existe, é algo no vazio - não suportam o clima amoroso, querem partir para os finalmentes kkk lúdico;

13. Detestam que os fãs contam trechos da série, que revelam algum dados que não assistiram... Mas como? Na Tailândia passa no dia correto, e nós brasileiros recebemos a rebarba e em datas posteriores. Odeiam isso, e se comportam como meninos birrentos e birrentas. Chega a dar nojo, pois capturamos que eles não acompanham as séries com empenho de obra de arte, mas apenas vendo rapidamente e por cima as relações amorosas dos personagens. A eles não interessa a qualidade das obras, as interpretações (quase sempre convincentes), as músicas etc... Nesse quesito eu vejo um vazio, pois as coisas amorosas na tela (ficção) são quase sempre esperadas: ficam juntos ou não ficam; brigaram ou não. Os roteiros são bem simples e cheios/ prenhes de clichês (muito e muitos);

14. Tem muitas mais observações, mas essas ficam pra uma pesquisa, quem sabe? kkk 

CONCLUSÃO: são fãs como somos, humanos fãs. Esses fãs são iguais a quaisquer fãs de cinema e outras séries fora das tailandesas - de telenovelas; gente adorável e ao mesmo tempo complexa.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017


Hiran Pinel fazendo cosplay kkk...A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Lakorn significa jogo/brincadeira, na língua thai, mas é também um termo usado para as séries dramáticas tailandesas. Possuem em torno de mais ou menos 9 à 14 episódios e são exibidos em horário nobre noturno, por volta das 20:30 hs, após a exibição do noticiário local. Sua exibição dura por volta de 3 meses, com 1 ou 2 ou 3 episódios semanais. Os canais tailandeses têm sempre em exibição entre 3 ou mais lakorns diferentes - estão em alta os lakorn. Costumam ter grande aceitação e por isso mesmo, grande audiência. Possuem uma linguagem simples, direta e sensível, privilegiando o amor e buscando sempre um final feliz. Alguns lakorns são baseados na literatura e no teatro tailândes. Os atores e atrizes famosos considerados estrelas, são chamados de “dara” que na língua thai significa "estrela".

NOTA:
LAKORN é apenas um nome (logo: linguagem) pra diferenciar de dorama ou drama como thai-drama, J-drama... é procurar uma identidade e peculiaridades artísticas para os dramas produzidos na Tailândia... Será que tem isso mesmo, essa diferenciação? Eu acho que sim, precisa pesquisar..., mas prefiro usar thai-drama, pelo menos por ora.


Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up e texto

terça-feira, 18 de julho de 2017

Como o personagem Arthit de "Sotus The Series", minha aluna me disse, e na altura do ombro: "eu sinto sua falta, professor Hiran"... morri diante de tanta boniteza.
A primeira série asiática é como o primeiro sutiã kkk: nunca se esquece... "Love Sick The Series" é seu título: pronto, falei! (kkk).lei
A percepção é tudo, e dizer pela língua é a sua possível e frágil solidificação... in Boys/ Muchachos (Jongens; da Holanda; de 2014, dirigido por Mischa Kamp).

Na cena do filme, as imagens esclarecem, o amigo (moreno) diz a Sieger (loiro) acerca do amor pelo outro (Marc). Ele não esclarece do que fala, mas diz de um amor específico, mas sem nomeá-lo, e o outro percebe, Sieger captura com sentido, sente/ pensa/ age. A decisão de Sieger em ficar com o namorado Marc dependeu desse pequeno diálogo donde a essência (amor sexual) fica de fora na língua, mas fica dentro - compreendem? 

Uma obra de arte feita para a TV, e com linguagem de cinema. Boa direção, iluminação perfeita e os protagonistas brilham, além do elenco de apoio. A música perfeita, tudo a ver com a narrativa.

Elenco:


Protagonistas

ator Gijs Blom (Sieger, personagem - na imagem)
ator Ko Zandvliet (Marc, personagem - amigo intimo e amor de Sieger)

Apoio
ator Stijn Tavern (Stef, personagem - na imagem, melhor amigo de Sieger)
ator Jonas Smulders(Eddy, personagem - irmão de Sieger, rebelde)
ator Ton Kas (Theo, personagem - pai de Sieger e Eddy; viúvo)

etc.

PEQUENA SINOPSE: Dois amigos são desportistas na escola deles (fazem corrida), e se apaixonam, mas em uma Holanda mais tolerante, mas ainda assim é difícil viver a vida...




A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, close-up e texto

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up e texto


JOVEM GUARDA
MODA E SUBVERSÃO À REPRESSÃO ESTABELECIDA PELO ESTADO

O movimento musical ingênuo e romântico Jovem Guarda não era o único, os Beatles também... Tal qual Certeau, eu acho que os artistas aproveitam as brechas e produzem afrontas, táticas e estratégias contra o estabelecido, o ordenado como única verdade... Na época então emerge a minissaia que reinava/ dominava entre as mulheres que também usavam botas de cano longo, roupas de linhas retas. Essa moda advinha da França de 1965, pelo estilista André Courrèges (1923-2016). Os homens apostavam nos cabelos de franja, parecidos com a moda The Beatles e com o usado hoje, donde o garoto faz o papel de ingênuo e puro - quer coisa mais cute? Eu amo ver um assim (kkk) O estampado de bolinhas, bem como a geometria do vestido "tubinho" era o maior sucesso entre as mulheres. Nesse instante do país, Wanderléa (née Salim; 1946-) era o modelo possibilitado (e permitido) pelo Estado e as engrenagens da indústria do entretenimento. Wandeca, como era chamada, fazia uma proposta de subversão compatível a um agir contra a repressão da época, seja numa dimensão consciente ou não - ela disse essa semana que percebia o que acontecia no Brasil, marcantemente uma sociedade divididas em classes, como é ainda em boa parte do mundo Ocidental capitalista. A moda está enredada com as políticas, sistema judiciário e economia de uma nação, do clima/ espírito do povo - sua subjetividade individual (e coletiva) em mutação constante. Eram vestidos, blusas, calcinhas, cuecas e saias de diversas cores repletas de bolinhas brancas, desenhos geométricos, tecidos finos e até então femininos na confecção das cuecas. Até os biquínis possuíam estampa de bolinhas e traços quadrados/ círculos/ ângulos/ granulas. É bom recordar que durante o Governo Jânio Quadros, antes do estouro do movimento JG, mas foi um evento próximo, foi proibido o uso de saias curtas e biquínis. Denner (1937-1978) era o costureiro da burguesia, ameaçava com seus gestos abusados com as mãos e o modo de sentar com pernas crudelíssimas (kkk) e a arrogância que ameaçava machismo imperante, e é bom lembrar que ele vestia a dona Maria Thereza Fontella Goulart (1940-), primeira dama (1961-1964)... Imagine... João Goulart (1919-1976) e Denner... kkk Denner propunha a dona Maria ser a Jackie Kennedy (1929-1994) que ela adorou, dizem kkk Somos tupiniquins... kkk Tantos detalhes, e tem muito mais. A moda pode descrever de modo fenomenológico uma nação, um povo, um indivíduo e suas políticas nacionais, no mundo... Somos ser-no-mundo...

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e texto 


A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas no palco e pessoas tocando instrumentos musicais